Navio com cestas básicas chega a Fernando de Noronha nesta segunda-feira (11)

Navio com cestas básicas chega a Fernando de Noronha nesta segunda-feira (11)

Partiu do Porto do Recife na última quinta-feira , com destino ao arquipélago de Fernando de Noronha, o terceiro carregamento com 525 cestas básicas para serem distribuídas aos moradores da ilha nesse período de isolamento social por conta do combate ao novo corona vírus. O navio com a carga deve atracar no arquipélago neta segunda-feira (11)

Incluindo essa remessa, o total de cestas básicas enviadas ao arquipélago, desde o dia 10 de abril, chegará a 1.575, o que corresponde a 55 toneladas de mantimentos.

A distribuição de cestas básicas é uma iniciativa da Administração de Fernando de Noronha em parceria com o Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (CEASA). O transporte das mercadorias de navio está sendo feito pela Agemar Infraestrutura e Logística de forma gratuita. A próxima remessa está prevista para os próximos 12 dias.

O envio de cestas tem o objetivo de garantir a proteção social da população afetada na ilha e  obedece aos seguintes critérios: famílias com crianças, com idosos, com deficientes, famílias cadastradas no CAD único, famílias beneficiárias de bolsa família e todos os moradores que estão em situação de desemprego.

Em Noronha, os mantimentos são transportados até as comunidades para ser entregues às famílias. Para proteção de todos, a assistência social orienta para que seja evitada aglomeração em torno do carro que leva as cestas às casas. Apenas uma pessoa de cada família deverá buscar a cesta no veículo. Se não for possível, ela será deixada na frente da casa.

É importante que se faça a higienização da cesta antes de entrar, com álcool 70 ou água sanitária diluída em água.As cestas básicas contêm trinta quilos de alimentos, com 46 itens cada, como macarrão, arroz, feijão, farinha, sal, flocão (cuscuz), açúcar, bolachas, mortadelas, óleo de soja, água mineral, carne, leite, café, entre outros. As famílias cadastradas vão receber as cestas básicas na própria residência para não causar aglomeração por conta do momento de isolamento social contra a pandemia da Covid-19.