25 C
Recife

Calendário de abastecimento de Taquaritinga do Norte sofrerá alteração

A  estiagem que atinge o município de Taquaritinga do Norte, no Agreste do Estado,  exigiu da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) uma mudança no cronograma de fornecimento de água do município, com o objetivo de preservar o volume do manancial Mateus Vieira. A partir desta segunda-feira (01), a sede do município passará a ser atendida dez dias com água e vinte dias sem. Também ocorrerá a suspensão do abastecimento nos bairros Silva de Cima, Silva de Baixo e Zamba, concentrando o fornecimento no centro, que possui maior concentração de prédios públicos. Para minimizar o impacto para a população, a Compesa fará o reforço do abastecimento via carro-pipa.

“Com o volume atual do manancial Mateus Vieira, é necessário implantar este novo calendário em Taquaritinga do Norte para assegurar o abastecimento da população, até meados de maio de 2021, quando se inicia o período de chuvas. O manancial tem capacidade total de 2,7 milhões de metros cúbicos, mas está com apenas 125 mil”, explica o gerente da Unidade de Negócios da Compesa, Bruno Adelino.

banner prefeitura são joao

Duas obras de grande porte estão em andamento para fornecer maior segurança hídrica ao município de Taquaritinga do Norte: a Adutora do Agreste e a Adutora do Alto Capibaribe. Esta última segue com obras avançando, com previsão de conclusão este ano, ofertando água do São Francisco para a região. Já a Adutora do Agreste (Lote 4) também está com obras adiantadas e possui uma derivação que transportará água até o sistema produtor de Mateus Vieira e, consequentemente, até a sede do município de Taquaritinga do Norte.

LEIA TAMBÉM

BRL - Cotação do real em outras moedas
USD
5,39
EUR
5,54
CNY
0,80

Em destaque