28 C
Recife

Violência: 150 trabalhadores informais foram baleados entre 2016 a 2022 no Grande Recife

Pernambuco esteve entre os três estados com as maiores taxas de desemprego do país no primeiro trimestre de 2022. O cenário de incerteza no mercado de trabalho empurra milhões para a informalidade, e em metrópoles violentas a falta de segurança é um risco tão real quanto a dificuldade financeira.

Entre janeiro e maio deste ano, houve 11 trabalhadores informais baleados na Região Metropolitana do Recife, segundo o Instituto Fogo Cruzado. Desde que o Fogo Cruzado começou a monitorar o Grande Recife, 150 trabalhadores informais foram baleados, sendo 59 mototaxistas, 45 motoristas de aplicativo e 46 vendedores ambulantes. Desse número, 121 trabalhadores morreram.

banner prefeitura são joao

De janeiro a maio deste ano, sete motoristas de aplicativo foram baleados – seis morreram e um ficou ferido; três mototaxistas foram mortos; e um vendedor ambulante foi morto.

Para a diretora executiva do Instituto Fogo Cruzado, Cecília Olliveira,“é preciso tratar com seriedade sobre esses casos que vem ocorrendo e que sejam criadas políticas públicas que assegurem a vida desses trabalhadores. Melhorar os mecanismos de fiscalização das armas que circulam Pernambuco deveria estar entre as necessidades desse plano”, comenta a diretora, que pontua: “No último levantamento sobre apreensão de armas feito pelo Instituto Sou da Paz, em 2018, Pernambuco foi apontado como um dos estados que não tem dados sobre o perfil das armas de fogo apreendidas, junto com Bahia e Sergipe. O nome da pesquisa é sugestivo e nos deixa sem resposta: De onde vem as armas do crime apreendidas no nordeste – especialmente em Pernambuco? Se não sabemos, como ter uma política de redução de homicídios e danos efetiva? 

A capital Recife foi o município onde houve mais trabalhadores informais vítimas da violência armada nos últimos quatro anos: 48 pessoas foram baleadas. Isso representa  ⅓ de todos os trabalhadores informais baleados na Região Metropolitana.

Os mais afetados pela violência armada foram os mototaxistas, contabilizando 59 baleados na Região Metropolitana de Recife de 2016 a 2022, sendo Jaboatão dos Guararapes o município mais perigoso para eles, somando 15 baleados. 

O perigo diário que esses trabalhadores enfrentam ainda se soma à precarização das condições de trabalho, já que não são assegurados por nenhuma regulamentação de suas funções, além de não serem assistidos por nenhum benefício social diante da legislação brasileira. 

LEIA TAMBÉM

BRL - Cotação do real em outras moedas
USD
5,33
EUR
5,48
CNY
0,80

Em destaque