Tucanas aderem à campanha Sinal vermelho contra a violência doméstica

Tucanas aderem à campanha Sinal vermelho contra a violência doméstica

Lideranças femininas do PSDB em Pernambuco integram a campanha Sinal Vermelho contra a violência doméstica, iniciativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e da Associação de Magistrados do Brasil (AMB). A presidente do partido em Pernambuco, deputada estadual Alessandra Vieira, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, e a prefeita de Lagoa do Carro, município da Zona da Mata Norte, Judite Botafogo, foram algumas das lideranças que postaram nas redes sociais um “X” desenhado nas mãos, representando um “basta”. O objetivo é formar uma rede de proteção a mulheres vítimas de violência doméstica.

A ideia é incentivar denúncias por meio de um símbolo: ao desenhar um “X” na mão e exibi-lo em uma farmácia, a vítima poderá receber auxílio dos funcionários, que vão acionar as autoridades. “O silêncio que não impede o enfrentamento à violência contra mulheres agora pode ser usado para denunciar os agressores. Com a iniciativa, a comunicação da vítima não precisa de palavras, um simples símbolo pode salvar vidas”, afirma Alessandra Vieira.

A prefeita Raquel Lyra destaca a importância da campanha. “Não podemos nos calar diante de qualquer indício de agressão moral, física, verbal, sexual ou moral”, reforça a tucana.

A campanha Sinal Vermelho tem mobilizado e engajado mulheres em todo Brasil há um pouco mais de um mês. Mais de 10 mil farmácias apoiam a rede de proteção.

 “É um dever social denunciar a violência contra as mulheres. Durante a pandemia o combate tem que ser redobrado, pois muitas mulheres estão em casa sofrendo caladas. Então deixo aqui meu recado a todas as mulheres, se você está sofrendo ou conhece alguém que esteja sofrendo violência doméstica e familiar, não tenha medo. Denuncie”, alerta a prefeita Judite Botafogo.

ALÉM DAS REDES – É de autoria da deputada Alessandra Vieira o projeto que originou a lei 16.742/2019 que determina que as escolas estaduais deverão promover a divulgação de informações sobre os direitos da mulher por meio de palestras, seminários, orientações e debates a respeito de temas como preconceito, combate à violência e ao feminicídio.

Em Caruaru, a prefeita Raquel Lyra sancionou em 2018, a Lei Municipal nº 6.074. O texto estabelece políticas públicas de enfrentamento à violência contra a mulher em situação de vulnerabilidade social, e traz, entre os seus artigos, a obrigação de assegurar vagas em creches e escolas para os filhos das vítimas da violência familiar.