27 C
Recife

Tomar bebida alcoólica após ser vacinado contra COVID-19 faz mal?

brinde de vinho 2

Tudo conversa para boi dormir. Quem é acostumado tomar sua cervejinha ou seu vinho socialmente não precisa se preocupar quanto ao tomar a primeira ou segunda dose da vacina. Lógico que ninguém vai para o posto de saúde ou para o ponto de vacinação aos trancos e barranco totalmente embriagado.

A Associação Brasileira de Imunização (SBIM) que está diretamente envolvida nas decisões do Programa Nacional de Imunização (PNI) alega que QUE NENHUMA VACINA, incluindo todas para prevenir a COVID-19, contraindica o consumo de bebidas alcoólicas ou exige preocupação.

Trocando em miúdos não passa de conversa fiada a história de quem toma a vacina não pode tomar sua cervejinha, seu uísque ou sua taça de vinho. Não existe qualquer interferência na resposta imunológica ao aumento de risco de reações adversas por conta das vacinas contra o coronavírus.

Agora, tomando a vacina ou não, se a pessoa é viciada em bebidas alcoólicas, pode haver a redução do sistema imunológico aumento o risco de infecções por vírus, bactérias, além de trazer muitos prejuízos a vida humana. E não esqueça, se beber não dirija, chame um amigo vacinado.

COMPARTILHE REPORTAGEM

LEIA TAMBÉM

BRL - Cotação do real em outras moedas
USD
5,11
EUR
5,22
CNY
0,76

Em destaque