Secretário de finanças de Gravatá encontrou apenas R$ 114 mil reais deixados pelo ex-prefeito Joaquim Neto

Gravatá

O secretário de finanças de Gravatá, Fábio Romero, desconhece a existência de 42 milhões de reais supostamente deixados pela gestão anterior nos cofres públicos. Responsável pelas finanças da cidade, Fábio Romero se disse estarrecido com a informação propagada que até 31 de dezembro havia grande volume de recursos nas contas da prefeitura.

Com uma pasta na mão, e preparado para qualquer tipo de pergunta, o secretário informou que em 2020 Gravatá teria arrecado 215 milhões de reais, uma média de 17 milhões por mês, mas as despesas efetivas ficaram na ordem de 201 milhões, algo em torno de R$ 16,75 milhões/mês.

banner prefeitura são joao

Diferente do que foi propagado, só foram encontrados nas contas da prefeitura de Gravatá apenas R$ 140 mil reais em contas correntes de livre movimentação, insuficiente sequer para pagar funcionários e milhões em débitos da gestão anterior.

O secretário lembrou que existem recursos carimbados, a exemplo do FUNDEB, dois quais os recursos não podem ser movimentados. Romero disse que há falência clara na gestão financeira, inclusive destacando que tem saído de sua secretária de garganta ressecada de tanto falar com empresas que estão aguardando pagamento de várias notas à receber da gestão anterior.

Dependemos dessa publicidade para existir aguarde 10 segundos para ler a notícia
Publicidade obrigatória p/ não assinantes