Reviravolta: criança de 3 meses morre engasgada; mãe pode ser inocente

Os moradores de Vitória de Santo Antão, zona da mata, que julgaram precocemente a mãe de um bebê de 3 meses, encontrado morto na última segunda-feira (2), poderão ter um peso na consciência ao contribuírem para acusação indevida.

Nesta última terça-feira (3) foi divulgado o laudo do Instituto de Medicina Legal (IML) que apontou a verdadeira causa da morte da criança. Ao invés de “esganadura”, como foi ventilado, a criança teria morrido por “asfixia por bronco aspiração“, ou seja, o bebê morreu engasgado.

Quando era detida pela polícia, a mãe da criança se defendeu: “Eu não matei meu filho. Não tenho só um, tenho outro que está com o pai. A partir do momento que peguei meu filho, não usei droga nenhum. Deus vai mostrar a verdade“, disse.

E parece que Deus realmente mostrou a verdade, não só para a imprensa, que fez o maior alarde, mas para a população de Vitória de Santão Antão, e milhares de internautas que desejaram tudo que é de ruim para mão inocente.

A irmã da mãe acusada disse: “Quem julgou ela vai se calar. Ela não matou o meu sobrinho. O pessoal fala demais, sem saber nada. Ameaçaram até ela de morte. Um fala, outro vai e comenta e assim tudo se espalha. Coloco a mão no fogo pela minha irmã. Ela nunca foi má. Quem vê por fora não vê por dentro“, desabafou.