Gravatá

Rapazes baleados em Gravatá estavam armados com revólveres

Um escrivão da 62ª DEPOL concedeu entrevista ao PROGRAMA JOTA SILVA, na noite desta terça-feira (24) informando que os dois rapazes baleados pela Polícia Militar em Gravatá, agreste pernambucano, teriam apontado armas em direção da guarnição.

Segundo o escrivão da Polícia Civil a ação teria tido início em Caruaru, distante 40 km, onde uma mulher foi apreendida com uma arma de fogo. A mulher seria natural da Bahia e teria viajado para Pernambuco no intuito de comprar armas de fogo para fortalecer ações criminosas no interior da Bahia.

A mulher informou que em Gravatá aconteceria a entrega de armas de fogo em frente ao terminal rodoviário e que elas seriam entregues por volta das 21 horas por dois rapazes em um veículo GM CELTA. A partir destas informações a PM fez o monitoramento do veículo e durante abordagens os dois ocupantes teriam apontado armas para a viatura da PM.

Família acompanha investigação:

O escrivão Riva informou que advogados e familiares das vítimas acompanharam os trâmites do inquérito e o depoimento do rapaz sobrevivente e da mulher presa com arma em Caruaru.

PRISÃO PREVENTIVA:

O escrivão informou que os dois envolvidos foram presos preventivamente. A mulher foi conduzida para o Presídio Bom Pastor, enquanto o Vitor foi encaminhado à Cadeia Pública Municipal.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Desative seu bloqueador de anúncio