26 C
Recife

Procurador-geral de Justiça recomenda que militares não participem de manifestações

O Procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo, Mário Sarrubbo, enviou neste domingo (5) durante a noite ao secretário de Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, uma recomendação para que termine aos comandantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros que adotem todas as medidas que lhe são ofertadas pela legislação para prevenir, buscar, e se for o caso fazer cessar, inclusive por meio da força, qualquer forma de ato ou manifestações político-partidárias promovidas ou integradas por PMS da ativa de serviço, ou não.

O procurador-geral chegou a telefonar para o General Campos e para o secretário de segurança, Álvaro Camilo, que foram receptivos à recomendação. Mário Sarrubbo disse que é importante para a democracia que policiai militares não participem do ato.

O Código Penal Militar não permite, nem o Regulamento Disciplinar que militares participem de atos político-partidários, ainda mais quando tais manifestações atentam contra um dos poderes da República Federativa do Brasil: o Poder Judiciário.

COMPARTILHE REPORTAGEM

LEIA TAMBÉM

BRL - Cotação do real em outras moedas
USD
5,11
EUR
5,22
CNY
0,76

Em destaque