28 C
Recife

População de Gravatá já não suporta mais o atraso no abastecimento de água

Os programas da Rádio Clima FM, emissora líder em audiência na cidade de Gravatá, agreste pernambucano, estão sendo bombardeados de reclamações sobre a falta de abastecimento regular da COMPESA. O atraso no fornecimento de água potável estaria afetando vários bairros da cidade, sobretudo os mais carentes.

No bairro de São José (Terreno do Banco) moradores reclamaram que a conta de água chegou, mas o líquido só foi entregue duas vezes ao logo do mês de janeiro. No bairro de Santa Luzia, uma moradora da rua Paranaguá disse que sua filha está sem tomar banho e chorando há dois dias.

banner prefeitura são joao

Na rua José Brasil, bairro de Santo Antônio, os moradores reclamam da falta de água há duas semanas. Na rua Paraguaçu, bairro do Prado, um morador se queixou da falta de água há quase três semanas.

Os ouvintes também dizem que o calendário da COMPESA não está sendo cumprido, e que apesar de pagarem a taxa de COMPESA, não estariam usufruindo dos metros cúbicos de água. A cliente Josefa Damas, residente na rua Júlio Demétrio, bairro das Graças, pagou a taxa de abastecimento da COMPESA, mas só conseguiu juntar 200 litros de água.

LEIA TAMBÉM

BRL - Cotação do real em outras moedas
USD
5,39
EUR
5,54
CNY
0,80

Em destaque