23.6 C
Gravatá

Polícia Federal de Pernambuco fecha cerco para pornografia infantil e cumprem mandado de prisão

Polícia Federal,pornografia infantil,Pernambuco

A Polícia Federal através do GRCC-Grupo de repressão a Crimes Cibernéticos, com apoio do Núcleo de Repressão aos Crimes de Ódio e Pornografia Infantil na Internet – NURCOP, da Divisão de Repressão a Crimes Cibernéticos – DRCC, deflagrou a manhã de hoje, dia 21/01/2021, por volta da 6h, a Operação Infância Resgatada com vistas a combater prática de atos libidinosos e produção de material pornográfico (fotos e vídeos) envolvendo crianças e/ou adolescentes, bem como a troca e armazenamento material de pornografia infantil.

As investigações tiveram início em 2020 através de informações repassadas pelo NCMEC (National Center for Missing and Exploited Children), organização não governamental americana que centraliza o recebimento de denúncias sobre crimes relacionados a abuso sexual infantil e desaparecimento de crianças bem como do FBI – em virtude de, por lei, nos Estados Unidos, as empresas prestadoras de serviços de internet são obrigadas a relatarem casos de suspeita de exploração sexual infantil que trafeguem em suas redes. Foram registradas 32 ocorrências envolvendo tais condutas através de diversos aparelhos celulares do suspeito.

banner prefeitura

As investigações se iniciaram através do Núcleo de Repressão aos Crimes de Ódio e Pornografia Infantil pela Internet (NURCOP),situado em Brasília onde foi produzido um minucioso Relatório, a partir das informações recebidas pelo NCMEC. Durante o trabalho investigativo foram identificadas ao menos uma menor que teria sido vítima de abuso sexual, havendo indícios de que a vítima seria sua própria enteada, tendo em vista o teor dos comentários publicados na rede social Facebook e vasto registro fotográfico.

Foram cumpridos 01 (um) Mandado de Prisão Preventiva e 02 (dois) Mandados de Busca Apreensão em Muro Alto/PE e Gaibu/PE, deferidos pela 36ª Vara da Justiça Federal nos endereços residencial e profissional do molestador – com vista a proceder a apreensão de computadores, notebooks, celulares e outras mídias com potencial de armazenamento de imagens e vídeos contendo pornografia infantil. Os crimes atribuídos ao possível molestador são a prática da produção, compartilhamento e armazenamento de conteúdo pornográfico infantil (Art. 240, Art. 241-A e Art. 241-B do ECA), além do crime de estupro de vulnerável (Art. 217-A do CP). Tais crimes acumulados resultam em penas que variam de 4 a 16 anos de reclusão

Leia também:

- Advertisement -
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Bloqueador de anúncios detectado!!!

Detectamos que você está usando extensões para bloquear anúncios. Por favor, ajude-nos desativando este bloqueador de anúncios.

Powered By
CHP Adblock Detector Plugin | Codehelppro