Léo do AR e vereadores do G8 solicitam que população de baixa renda não pague tarifa de esgoto da COMPESA


Se você mora em Gravatá, agreste central, mas não está sabendo, fique atento. A COMPESA deve aumentar em 100% o valor da conta envia aos seus clientes. O aumento se dá a tarifa de esgoto que será cobrada dos clientes cujos ramais estão interligados à rede de esgotamento sanitário administrada pela Companhia Pernambucana de Saneamento.

O aumento tem gerado uma série de debates nas redes sociais, estações de rádio, portais de notícias e até nas padarias. Os moradores da cidade serrana não estão satisfeitos com o abrupto aumento na tarifa da COMPESA.

banner prefeitura são joao

Nesta terça-feira (29) a redação do PERNAMBUCO NOTÍCIAS teve acesso a um ofício enviado ao gerente da COMPESA. Apesar de o documento ter sido enviado em 30 de abril, só dois meses depois o documento foi revelado para a imprensa.

O ofício foi despachado do gabinete do vereador e presidente da CMG, Léo do AR (PSDB), e cobra da COMPESA que as famílias de baixa renda não paguem a TARIFA para remunerar os custos de coleta, transporte e tratamento de esgoto.

Léo do AR disse que é dever da câmara municipal acompanhar as solicitações da população; que seu gabinete recebeu diversas queixas presenciais de usuários de ramais da COMPESA sobre o aumento de 100% no valor da conta.

Além de Léo do AR, outros vereadores do G8 assinaram o ofício que cobra esclarecimentos técnicos sobre a cobrança da TARIFA DE ESGOTO descrita nas faturas da COMPESA, bem como relatório técnico de tal serviço, além do número de residências e mapeamento dos ramais que terão o valor adicionados às faturas.

A LUTA É ANTIGA

Esta não é a primeira vez que Léo do AR bate de frente com a COMPESA em benefício da população de Gravatá. Entre 2013/2016, Léo do AR cobrou melhorias no abastecimento, foi até à superintendência da COMPESA cobrar ampliação da vazão das adutoras que abastecem a cidade e até esteve visitando todos os reservatórios que fornecem água ao município distante 80 km do Recife.

Entre 2017/2020 Léo do AR fiscalizou a distribuição de água para os moradores da zona rural, e esteve novamente na superintendência da COMPESA cobrando do governo a liberação de mais água para ETA, bem como a retomada das obras de ampliação de vazão da adutora que transporta água da barragem de Amaraji. Na época, Léo do AR também acompanhou a chegada do canos da adutora.

Dependemos dessa publicidade para existir aguarde 10 segundos para ler a notícia
Publicidade obrigatória p/ não assinantes