Justiça Federal pede que bens do secretário de saúde de Gravatá fiquem indisponíveis

O atual secretário de saúde de Gravatá, Doutor Edson, está vivendo seu inferno astral. A Justiça Federal ingressou com uma ação contra o ex-prefeito de Brejo da Madre de Deus por crime de improbidade administrativa e está requerendo indisponibilidade dos bens para garantir ressarcimento do dano ao erário.

Além deste pepino, o secretário de saúde de Gravatá teve mais uma conta julgada irregular pelo Tribunal de Contas da União (TCU). O ex-prefeito de Brejo fez um convênio para realização do evento TOIO-FEST onde o Ministério do Turismo enviou 300 mil reais.

banner prefeitura são joao

Em auditoria, o TCU não teria identificado valores empregados para o pagamento de bandas e despesas das festas. O desembargador do TRF5 determinou que os bens do atual secretário de saúde de Gravatá ficam indisponíveis em razão de mal uso de verbas federais.

Com esta nova rejeição de contas pelo TCU, Doutor Edson está com os dias contados como secretário de Gravatá, visto que câmara municipal criou uma lei que remove da gestão todo e qualquer ficha suja.

Dependemos dessa publicidade para existir aguarde 10 segundos para ler a notícia
Publicidade obrigatória p/ não assinantes