27 C
Recife

Idoso morre no HGV e corpo errado é entregue a família

Após passar uma semana internado no Hospital Getúlio Vargas, em Recife, um idoso de 67 anos não resistiu e acabou morrendo. Para a surpresa de familiares, o corpo que receberam para sepultamento não era de Amilton Gomes da Hora.

O caso já está sendo investigado pela Polícia Civil e a Secretaria Estadual de Saúde – SES/PE. A SES reconheceu que houve troca de cadáveres de pessoas que faleceram no mesmo dia. O governo informou que as tarjetas de informações dos pacientes foram trocadas.

A esposa da vítima não teve permissão para liberar o corpo por não ter a certidão de casamento e qualquer outro documento formal que confirmasse a união. Só um parente de primeiro grau poderia fazer a liberação do corpo.

Um funcionário do necrotério disse que a enteada do idoso poderia tirar uma foto da Declaração de Óbito para que boletim de ocorrência fosse registrado. O corpo foi retirado do necrotério com a chegada de um irmão do idoso falecido, mas o corpo que entregaram tinhas as duas pernas, enquanto Amilton só tinha uma após sofrer amputação da outra.

É provável que o corpo do idoso tenha sido levado para Sanharó, no agreste de Pernambuco, onde teria sido enterrado sob qualquer manifestação da segunda família. A família também suspeita que o corpo do idoso ainda esteja perdido no hospital.

Um advogado da família já registrou o caso na Procuradoria-geral do Estado e pedirá na justiça a exumação do corpo sepultado em Sanharó para saber se é o de Amilton.

COMPARTILHE REPORTAGEM

LEIA TAMBÉM

BRL - Cotação do real em outras moedas
USD
5,11
EUR
5,22
CNY
0,76

Em destaque