25 C
Recife

Gravatá: Vendedores ambulantes denunciam perseguição da gestão do Padre Joselito


A reportagem do Pernambuco Notícias foi procurada na manhã desta quarta-feira (18) por um grupo de vendedores ambulantes que estariam sendo proibidos de comercializarem seus produtos na área central de Gravatá, agreste pernambucano.

Os denunciantes alegam que Guarda Municipais e fiscais da prefeitura estariam fazendo abordagens por determinação da gestão do padre Joselito Gomes (PSB), que está tentando repelir algumas pessoas de ganharem dinheiro em tempo de pandemia.

Os ambulantes alegaram que foram até a prefeitura tentar falar com o ex-padre, mas ele estava ‘ocupado’. Os mesmos ambulantes tentaram manter contato com a primeira-dama, Viviante Facundes, que também é secretária de assistência social, mas a secretaria estava de saída.

Os ambulantes disseram também que votaram no atual prefeito na tentativa de haver mudanças, mas estariam sendo perseguidos de tal forma como na gestão do ex-prefeito Joaquim Neto (PSDB): “Nós votamos no atual gestor pensando na mudança, mas não mudou nada”, disse o comerciante em tom de tristeza. O trabalhador alega que a gestão quer que eles aluguem um banco na feira livre para vender seus gêneros alimentícios, no entanto, eles pontual que não tem condições de manter um banco montado na feira livre.

Nesta quarta-feira (18) é provável que o presidente da Câmara, Léo do AR (PSDB), converse com os ambulantes e busque meios legais de garantir que os mesmos continuem comercializando no eixo central da cidade.

COMPARTILHE REPORTAGEM

LEIA TAMBÉM

BRL - Cotação do real em outras moedas
USD
5,11
EUR
5,22
CNY
0,76

Em destaque