Gravatá: Polícia Federal já investiga 3 estações de rádios piratas

Gravatá: Polícia Federal já investiga 3 estações de rádios piratas

Sem qualquer tipo de fiscalização, a cidade de e Gravatá, agreste pernambucano, se tornou o paraíso das rádios clandestinas. Segundo informações da Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) na cidade de Gravatá existem penas cinco rádios autorizadas para funcionamento, e são elas: Gravatá FM, Clima FM, Nova FM, Rádio Canção Nova (AM/FM) e Rádio Serra FM, esta última no distrito de Uruçu-Mirim.

Qualquer outra estação de rádio que opere em Gravatá, além das já citadas, são consideradas clandestinas. É provável que ANATEL e o Departamento da Polícia Federal, com sede em Caruaru, já foram notificados sobre a existência destas rádios, bem como os seus responsáveis.

O simples fato de as rádios piratas estarem no ar já configura CRIME FEDERAL previsto na Lei 9.472/97. Os donos das rádios piratas poderão pegar 2 anos e meio de prisão. Em Gravatá três rádios piratas já foram identificadas com vídeos, gravações e fotografias no bairro Novo. Os criminosos escolhem o bairro por conta e sua altitude.

Além de atrapalharem sistemas de comunicação aérea, as rádios piratas também atrapalham conexões de internet sem fio, sobretudo a dos moradores da zona rural que necessitam e enlace de micro-ondas, além de interferirem nas frequências de rádios legalizadas.

Após o período de quarentena é provável que a PF acompanhada da ANATEL faça visitas aos endereços onde estão os transmissores. O principal motivo da vinda dos órgão fiscalizadores na cidade é o fato da Rádio Canção Nova está prestes a migrar do AM pra o FM. Na mesma oportunidade uma operação e combate a pirataria do rádio seja realizada.