26 C
Recife

Gravatá: em vídeo, Bruno Sales se mostra contrário a cobrança de ‘IPTU aos mortos’

O vice-presidente da Câmara Municipal de Gravatá, Bruno Sales (PSDB) fez duras críticas ao governo Joselito Gomes (PSB) após a atual gestão enviar de Projeto de Lei que poderá passar cobrar legalmente taxa de R$ 35 reais por cada túmulo existente em quaisquer um dos cemitérios existentes em Gravatá, agreste pernambucano.

Bruno Sales usou a tribuna do Poder Legislativo durante a reunião ordinária realizada na manhã desta última terça-feira (24) na Casa Elias Torres. A fala do parlamentar ocorreu minutos depois de o vereador Léo Giestosa (PTB) falar sobre a importância e legitimidade de a gestão cobrar a taxa.

Bruno Sales, por outro lado, acha que este não é um momento para se cobrar ainda mais impostos e taxas ao povo, que está sobrecarregado de responsabilidades e crises motivadas pela pandemia da COVID-19. Bruno destacou que a prefeitura de Gravatá tem dinheiro para pagar altos salários a secretários, mas por outro lado não teria condições de proceder a manutenção dos túmulos dos cemitérios sem que haja a cobrança das taxas.

O vereador não mediu esforços para se mostrar insatisfeito com a cobrança de 100% na taxa de esgotamento sanitário da COMPESA, bem como o Projeto de Lei enviado pelo padre Joselito e que tratou sobre a cobrança de IPTU. Para o vereador Bruno Sales, a gestão do Padre Joselito está mais preocupada em cobrar impostos e taxas do que facilitar a vida financeira do povo em meio a pandemia.

COMPARTILHE REPORTAGEM

LEIA TAMBÉM

BRL - Cotação do real em outras moedas
USD
5,11
EUR
5,22
CNY
0,76

Em destaque