25 C
Recife

Gravatá: Audiência Pública sobre suspensão do concurso é realizada sem presença de representantes da prefeitura

Na noite desta sexta-feira (15), foi realizada na Câmara de Vereadores, uma audiência pública acerca do Concurso Público da Prefeitura de Gravatá. A pauta da reunião era o pedido de revogação do decreto municipal 080/2021 que anula o concurso.

Mesmo sendo convocados pela Câmara, o prefeito Joselito Gomes, o procurador-geral do município, Brasílio Guerra, e o secretário de administração, Laércio Roberto Lemos, não se fizeram presentes na casa legisltiva e nem mandaram um representante para explicar o embasamento do decreto e ouvir a população.

banner prefeitura são joao

Uma total falta de respeito conosco. Não é a primeira vez que tentamos contato com a prefeitura, mas eles nunca nos recebem, ignoram nossos direitos. Esse decreto está passando por cima da justiça, sequer foi apresentado na Câmara de Vereadores, e eles não compareceram nem para expor sua opinião. Eles não têm compromisso com o povo, somos 33 mil candidatos que querem justiça”, afirmou Jairo Júnior, representante da comissão dos concurseiros.

Com o plenário lotado e com embasamentos jurídicos, os concurseiros e a banca ADM&TEC apresentaram aos vereadores provas da legalidade do certame e de todo o processo de realização do concurso, apontando os erros do decreto municipal e enfatizando a decisão do Tribunal de Contas sobre a legitimidade do concurso.

O Presidente da Câmara de Vereadores, Léo do Ar, declarou apoio aos candidatos e encaminhou o processo para análise jurídica.

Eu, em nome de todos os vereadores, me comprometo a analisar todas essas provas e agir com justiça para que esses cidadãos não saiam prejudicados. Tudo o que estiver ao alcance do poder legislativo será feito” afirmou o parlamentar, que se prontificou em colocar a revogação do decreto em votação nos próximos 15 dias.

Também presente na reunião estava o ex-prefeito Joaquim Neto, que reforçou o compromisso e se solidarizou com os concurseiros.

Só quem estudou e se dedicou para passar em um concurso para dar uma vida melhor para sua família sabe o que é essa luta. Eu tenho plena convicção de que a justiça será feita, primeiro porque Deus é justo e segundo porque eu fiz um concurso totalmente lícito e eles não irão encontrar nenhuma irregularidade, simplesmente porque não há. Fui convocado a estar aqui e me fiz presente, porque não corro de compromisso e gosto de tratar das coisas olhando no olho da população”, disse.

Também presentes na reunião estiveram os vereadores Bruno Sales, Cabritinha, Gil de Uruçu, Régis da Compesa, Nino da Gaiola, Tadeuzinho e Neném de Uruçu.

LEIA TAMBÉM

BRL - Cotação do real em outras moedas
USD
5,43
EUR
5,54
CNY
0,81

Em destaque