Opinião

Grandes líderes foram derrotados pela arrogância e o desejo do poder absoluto

Tibério, Calígula, Cláudio e Nero tiveram fins trágicos durante sua governança sobre Roma, um dos mais poderosos impérios já estudados pela humanidade. Mas não foram as batalhas vivenciadas pelo domínio de novas terras que fizeram estes imperadores caírem do poder.

A arrogância e o medo de perder o poder foram os pilares para a queda do grande império romano. Tibério foi assassinado após iniciar uma época de terror, espionagens e delações. Calígula foi assassinado após se tornar conhecido por nomear seu cavalo como senador. Calígula ainda prostituiu as esposas dos senadores romanos.

Cláudio foi envenenado após mandar matar sua terceira esposa. Nero cometeu suicídio fez um bom governo, mas acabou enlouquecendo após o incêndio de Roma. Mandou matar sua mãe, seu tutor, suas esposas, senadores e perseguiu vários cristãos, inclusive mandou matar os apóstolos Pedro e Paulo.

Não mudou muito os tempos romanos dos que vivenciamos hoje. Alguns políticos para se manterem no poder são capazes de tudo. Passam por cima de tudo e todos. Não sabendo eles, que todo poder um dia acaba e que o cemitério está cheio de homens e mulheres que se achavam insubstituíveis.

Tratam com indiferença os seus pares e menosprezam os que lhe ajudam. Retiram do seu ciclo os que lhe admiram e os substituem porque quem lhe apoia por interesse e nada mais.

Estes liderem ficam surdos. Alertamos, mas não adianta de nada. Mesmo com as muralhas de seu império caindo, ainda trata com indiferença que segura os portões do seu castelo.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!

Adblock detectado

Desative seu bloqueador de anúncio