Governo se aproxima de responsáveis por óleo que atingiu o nordeste do Brasil

Um levantamento divulgado pela imprensa apontou que um navio da Libéria operado por uma empresa da Grécia teria saído da Venezuela no mês de agosto e desligou o sistema de rastreamento. O navio também ocultou os radares na costa do Brasil.

Considerado um ‘navio fantasma’, ele teria navegado por águas internacionais perto da costa do Brasil no mesmo período que o óleo atingiu o nordeste brasileiro.

Ainda não há informação sobre esta embarcação está na mira do governo brasileiro. A Marinha do Brasil não deu detalhes sobre sua investigação, mas considera a possibilidade do envolvimento de um navio irregular entre as principais hipóteses para a origem do óleo que castiga o nordeste.