Belém de São Francisco

Funcionário de loteria suspeito de cobrar 10% para fazer saque do auxílio emergencial

 A Polícia Federal deflagrou semana passada uma operação para desarticular grupo criminoso que estava cobrando 10% do valor do auxílio emergencial para que seus beneficiários não enfrentassem fila em bancos e casas lotéricas.

Segundo informações, o grupo atuava em Belém de São Francisco, interior de Pernambuco, onde o funcionário de uma casa lotérica contatou um motoboy para abordar usuário do auxílio emergencial. O motoqueiro pegava cartões e senhas dos beneficiários, que recebiam o dinheiro em domicílio com desconto médio de 10% do valor depositado pelo governo.

Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão expedidos pela justiça. O dono da casa lotérica o suspeito trabalhava descobriu a ação, e a partir disto o suspeito de 26 anos passou a usar agências de Salgueiro e Cabrobó, sertão, para fazer os saques.

Na casa do suspeito a Polícia Federal encontrou caderno de anotações de saques, comprovantes bancários, além de 27 cartões do Bolsa Família e do Cidadão. Todos os envolvidos responderão por crime de corrupção passiva contra a administração e podem pegar até 12 anos de prisão ao fim das investigações.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Desative seu bloqueador de anúncio