Com 12 votos a favor, prestação de contas do interventor Mário é aprovada na Câmara de Gravatá

Fotos: Clebson Amsterdan / ASCOM

A Câmara Municipal de Gravatá aprovou por unanimidade de votos a prestação de contas do exercício financeiro de 2015 do primeiro ciclo administrativo da intervenção estadual imposta pelo governo do Estado, cujo interventor nomeado pelo governador Paulo Câmara foi o coronel Mário Cavalcanti.

Dos 15 vereadores de Gravatá, dois estavam ausentes desde o início da sessão. Luiz Prequé (PSD) tomou a segunda dose da vacina e apresentou reação do imunizante contra a COVID-19. O vereador Léo Giestosa (PTB) foi o segundo ausente em decorrência de um exame marcado nesta manhã de terça-feira (28). O vereador Bruno Sales (PSDB) precisou sair da reunião por conta de compromisso jurídico.

banner prefeitura são joao

Com o resultado, os vereadores seguiram o parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que opinou pela APROVAÇAÕ COM RESSALVAS a prestação de contas dos primeiros meses da intervenção estadual.

O presidente da Câmara, Léo do AR (PSDB), seguiu todo ritual imposto pelo regimento interno, chegando a enviar notificação para o interventor Mário Cavalcanti, mesmo assim ele não se fez presente e nem enviou nenhum representante legal para tratar da prestação de contas.

Antes da reunião ter início, alguns vereadores chegaram a ventilar a possibilidade de votar contra a prestação de contas do interventor, mas o controlador-geral da câmara, Josivan Xavier, conseguiu acalmar os ânimos do edil.

O relator da prestação de contas, Régis da COMPESA (PSL) explicou aos colegas que seguiu a recomendação técnica do Tribunal de Contas do Estado, não havendo razões para se opor ao conhecimento técnico do órgão de controle estadual.

Dependemos dessa publicidade para existir aguarde 10 segundos para ler a notícia
Publicidade obrigatória p/ não assinantes