Carlos Bolsonaro investigado por supostos funcionários fantasmas em seu gabinete

E mais uma vez a família Bolsonaro é alvo de uma escândalo político. Desta vez o filho do presidente do Brasil, Carlos Bolsonaro, está na mira do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) a partir de suspeita de supostos funcionários fantasmas em seu gabinete.

A informação foi divulgada pela revista ÉPOCA e confirmada pelo Jornal Folha de São Paulo. A suspeita acaba por manchar a imagem do presidente Bolsonaro, que prega pela moralidade administrativa.

O MP tomou conhecimento sobre a possibilidade de funcionários lotados no gabinete do vereador não aparecerem ou prestarem serviço ao parlamentar.

No mês de abril a FOLHA divulgou a informação de uma idosa de 70 anos que mora em Magé, distante 50 km do Rio de Janeiro, que recebia mais de R$ 4,2 reais por mês.