Eleições 2020

Balanço: tranquilidade no 2º Turno das eleições municipais no Recife e em Paulista

Com o encerramento da votação no segundo turno das Eleições Municipais 2020, às 17h deste domingo, 29 de novembro, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), que atuou por meio de diversos promotores Eleitorais na fiscalização da realização das eleições gerais no Recife e em Paulista, avalia como positiva e tranquila as votações na Região Metropolitana do Recife (RMR).

“As eleições deste ano foram tranquilas e estivemos de prontidão e plantão durante todo o dia, acompanhando o trabalho dos promotores Eleitorais nas duas cidades em que houveram o segundo turno. Mantivemos toda a equipe do Ministério Público atuando em todas as cidades, com visitas em todos os colégios eleitorais, com segurança e prudência, a partir de uma atuação orientativa ao cidadão pernambucano. Procuramos fazer detenções em último caso, sempre buscando explicar, orientar e sanar dúvidas”, disse o procurador-geral de Justiça de Pernambuco, Francisco Dirceu Barros.

Ao longo do dia, o procurador-geral, que acompanhou o trabalho realizado pelos promotores Eleitorais, avalia que o número de crimes eleitorais cometidos na Região Metropolitana do Recife (RMR) tem sido cada vez menor. “O Ministério Público atuou com muita eficiência e estou orgulhoso do trabalho desenvolvido. Atuamos em prol da manutenção da normalidade e da legitimidade do pleito. Avalio, claramente, que conseguimos assegurar o direito ao voto do cidadão do Recife e de Paulista, fortalecendo a democracia brasileira”, asseverou Dirceu Barros.

Ao todo, 14 promotores atuaram nas diversas Zonas Eleitorais do Recife e de Paulista, acompanhados por um efetivo de 25 agentes da Segurança Institucional do MPPE e nove veículos. “Realizamos o destacamento de efetivo em complemento ao suporte que já é fornecido pela Polícia Militar. Assim, realizamos a articulação junto aos Comandantes da PMPE para o pleno atendimento das demandas provenientes das respectivas Promotorias Eleitorais do Recife e de Paulista”, disse o assessor de Segurança Institucional do MPPE, o tenente-coronel André Luiz Freitas.

RECIFE – Na capital pernambucana, as eleições ocorreram sem maiores intercorrências, com registro realizado na 5ª Zona Eleitoral, onde foi atestado a falta de energia em alguns edifícios da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), mas a ocorrência não impediu a realização da votação, considerando que as urnas possuem bateria. Já na 6ª Zona Eleitoral, houve uma detenção por boca de urna na Avenida Norte Miguel Arraes de Alencar, na altura do n.º 7123, no bairro da Macaxeira. “Não houve nenhuma intercorrência, com a realização plena do processo democrático”, disse a promotora Eleitoral Patrícia Carneiro, que realizou visitas e rondas na 149ª Zona Eleitoral do Recife.

PAULISTA – Na 114ª Zona Eleitoral, no município do Paulista, o MPPE solicitou a prisão de uma mesária na Escola Estadual Maria Alves Machado, na Seção n.º 99, por orientar eleitores a votarem em um candidato em específico. “Houve a identificação da mesária por meio de denúncia realizada por eleitores que estavam na fila de votação, chegamos ao local e ela foi encaminhada à delegacia, onde firmou Termo Circunstanciado de Ocorrência e irá responder pelo crime em liberdade”, afirmou a promotora Eleitoral Rafaela Melo. Ela realizou o flagrante junto com a promotora Eleitoral Julieta Batista. No mesmo local, duas pessoas foram orientadas e detidas por realizarem aglomerações e também foi identificado um cidadão realizando distribuição de santinhos e dinheiro, ele também foi encaminhado à delegacia.

Já 146ª Zona Eleitoral, também em Paulista, o MPPE procedeu com a detenção de 46 pessoas que estavam descumprindo a Recomendação TRE n.º 372, que fala sobre aglomeração e também praticavam boca de urna. “As pessoas estavam aglomeradas, uniformizadas e realizando boca de urna em frente a colégios eleitorais. Devido ao volume de pessoas, nós fizemos a qualificação de cada um e vamos realizar a instauração de inquérito no âmbito eleitoral”, disse a promotora Eleitoral Christiana Ramalho. As detenções ocorrem, principalmente, no bairro de Pau Amarelo. A Promotoria Eleitoral da 12ª Zona Eleitoral, também em Paulista, irá realizar representação por propaganda irregular na Justiça Eleitoral contra o candidato Francisco Padilha. Houve “derrame” de santinhos em diversos Colégios Eleitorais.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!

Adblock detectado

Desative seu bloqueador de anúncio